IoT Surfboard: conhecendo o Arduino Nano

IoT Surfboard: conhecendo o Arduino Nano

No primeiro post sobre a IoT Surfboard tivemos uma visão geral da placa, mostrando o hardware, os sensores e como você pode testar as funcionalidades da IoT Surfboard mesmo sem conhecimento algum de programação.

Neste segundo post, vamos detalhar um pouco mais a utilização das portas do Arduino Nano (que é o “cérebro” da Surfboard) e mostrar um outro método para acesso aos sensores e controles da placa.

IoT Surfboard

Portas utilizadas pela IoT Surfboard

Como mencionamos no post anterior, a IoT Surfboard é controlada por um Arduino Nano com microcontrolador ATMega328, no qual é gravado um firmware com funções que permitem que você acesse os sensores tanto usando o “action button” (botão B2 da placa), como também enviando comandos utilizando a interface serial.

Cada um dos sensores ocupa uma determinada porta do Arduino Nano, e é importante ter sempre à mão esse mapa de portas quando você estiver escrevendo seus próprios programas. Isso vai facilitar a identificação dos sensores/atuadores da placa e evitar conflitos que possam interferir no seu funcionamento.

Mapa de Portas IoT Surfboard

A programação do Arduino Nano da IoT Surfboard segue o padrão da IDE do Arduino, e você pode programar o Nano do jeito que você já conhece, respeitando o mapeamento de portas mostrado acima.

IoT Surfboard - Nano

Uma observação importante sobre essa programação é que qualquer programa que seja transferido para a IoT Surfboard irá apagar o firmware original, e você perde as funcionalidades do action button e também do envio de comandos via interface serial. Mas não se preocupe pois você não vai estragar a sua placa: você pode a qualquer momento regravar nela o firmware original.

Uma boa sugestão do fabricante da placa é utilizar o firmware original para incluir funções conforme a sua necessidade, assim você mantém as características de fábrica ao mesmo tempo que programa recursos adicionais.

Acessando a IoT Surfboard por comandos de terminal

Além de usar o action button, você pode obter os dados dos sensores da placa e enviar comandos usando um programa de comunicação serial como o Termite (download) ou o próprio Serial Monitor da IDE do Arduino.

No programa de comunicação serial, selecione a porta COM detectada pelo computador (no nosso caso, a COM8) e configure a velocidade padrão de 9600 bauds.

A imagem abaixo mostra a configuração do software Termite que usamos nos nossos testes:

Termite Configurações

Estabelecida a conexão, basta que você digite na parte inferior do programa os comandos de controle da IoT Surfboard. Na imagem abaixo, usamos o comando temp para obter a informação de temperatura do sensor instalado na IoT Surfboard:

IoT Surfboard - Temperatura

Use o mesmo procedimento para acessar os demais comandos, seguindo a tabela abaixo:

Comandos IoT Surfboard

Para melhores resultados, recomendamos a utilização da fonte de 9V que acompanha a IoT Surfboard, em conjunto com o cabo USB de comunicação com o computador. Desta forma, estaremos fornecendo mais energia para utilizar a placa com módulos como relé, wifi, transistores, etc.

No próximo post sobre a IoT Surfboard vamos ver como utilizar o módulo wifi que acompanha a placa. Até lá!

Gostou? Ajude-nos a melhorar o blog atribuindo uma nota a este tutorial (estrelas no final do artigo), comente e visite nossa loja FILIPEFLOP !

1
IoT Surfboard: conhecendo o Arduino Nano
2 votos, 5.00 classificação média (100% pontuação)

Formado em Ciência da Computação pela Universidade de Mogi das Cruzes, atualmente responsável pelo departamento técnico da FILIPEFLOP.

Compartilhe este Post

6 Comentários

  1. Cirineu - 21 de dezembro de 2016

    Ela trabalha com o ESP8266 com a mecanica do zigbee ? Wee e Wibee ?

  2. Jose Augusto Cintra - 21 de dezembro de 2016

    Muito boa essa placa. Pena que o Arduino Nano foi descontinuado pela arduino.cc

  3. Cirineu - 21 de dezembro de 2016

    quanto custo essa Iot?

Deixe uma resposta