Conheça a Asus Tinker Board

Conheça a Asus Tinker Board

No post de hoje vamos apresentar a Asus Tinker Board, uma placa que claramente veio para “brigar” com a Raspberry Pi,  e você vai entender isso ao longo do post.

Asus Tinker Board

A Asus Tinker Board

A placa Asus Tinker Board é uma placa do segmento SBC (Single Board Computer), e se à primeira vista você achou ela parecida (senão igual) à Raspberry Pi, não é por acaso: o tamanho da placa é o mesmo, assim como a distribuição dos conectores. Conseguimos inclusive usar com a Tinker Board a mesma case para Raspberry Pi que temos na loja:

Tinker Board - Case RPi

Podemos ver que temos os mesmos conectores USB 2.0, o adaptador ethernet, áudio, HDMI, alimentação (5V 2.5A recomendado) e até os conectores na placa para display e câmera:

DETALHE_HDMI_DEMAISCONECTORES_FUNDOBRANCO

A diferenciação fica por conta do conector GPIO, que tem um interessante esquema de cores para ajudar na conexão de dispositivos, afinal, quem nunca ficou contando os pinos para descobrir qual era o GND, não é verdade ? Na Tinker Board, basta procurar o pino identificado com a cor preta para encontrar o GND, o vermelho para Vcc 5V, o amarelo para Vcc 3.3V e o azul para a interface I2C:

Pinos GPIO Asus Tinker Board

As diferenças não param por aí, porque internamente a Tinker Board é uma placa com uma configuração mais robusta, voltada para pessoas que desejam extrair mais de uma single board computer. O processador é um ARM Rockchip RK3288 quad-core (32 bits) rodando à 1.8 GHz, e na Tinker Board temos 2GB de memória LPDDR3. A placa também é equipada com uma interface SDIO 3.0, que melhora significativamente a velocidade de acesso ao cartão microSD usado pelo Sistema Operacional.

Tinker Board GPIO

Mas talvez a melhor característica da Tinker Board esteja mesmo na GPU, a unidade de processamento gráfico. Graças à GPU ARM Mali T764, a Tinker Board promete rodar vídeos e jogos em alta resolução (inclusive vídeos em 4K), sem travamentos. Isso significa que projetos como streaming, visão computacional, reconhecimento de gestos, processamento e tratamento de imagens podem aproveitar todo o potencial da placa, que fornece suporte à H.264 e H.265, rodando vídeos em HD e UHD.

Na parte de áudio, temos um conector que suporta ao mesmo tempo saída de áudio e microfone, podendo reproduzir áudio até 192kHz/24-bits, sendo que essa também é uma característica interessante e que geralmente deixa a desejar em outras placas do segmento.

Conectividade da Tinker Board

Com relação à conectividade, uma boa notícia para quem precisa de velocidade de comunicação ethernet: na Tinker Board, ela é Gigabit, trazendo um rendimento muito superior comparado às conexões 10/100 tradicionais. Além do incremento de velocidade, a arquitetura da Tinker Board agrega outras melhorias de performance e confiabilidade na conexão ethernet.

Ethernet e USB

Tem Wifi e Bluetooth ? Tem sim, os dois em um único chip, com o adicional que a antena usa um conector IPEX. Assim, se você desejar (ou precisar), pode desconectar a antena onboard e conectar uma antena externa, aumentando o alcance do wireless da sua Tinker Board.

Detalhe antena

Instalação do sistema Operacional e considerações finais

Na Tinker Board que testamos (rev. 1.2) instalamos o Sistema Operacional disponível no site da Asus, o TinkerOS (download), que é uma distrbuição Linux Debian, semelhante à usada no Rasbperry Pi.

Quem já instalou o sistema operacional no Raspberry, no entanto, vai sentir falta de uma tela de instalação mais informativa. No caso da placa da Asus, copiamos a imagem para o cartão microSD,  conectamos a alimentação e tivemos que aguardar alguns minutos para que a instalação fosse finalizada. Esse tempo de espera dá a impressão de que a imagem não foi copiada corretamente e apresentou algum erro, mas é só aguardar para ser apresentado à tela principal do SO.

SO Asus Tinker Board

Em questão de performance, a Asus Tinker Board se mostrou suficientemente rápida para ser utilizada como um PC “comum”, sem grandes gargalos para utilização do browser (Chromium) e demais tarefas do sistema operacional, que ainda é bem enxuto, logo você não vai encontrar programas pré-instalados como o Minecraft, LibreOffice e outros pacotes disponíveis no Raspbian.

Com relação à parte gráfica, rodamos vídeos do youtube sem gargalos até a resolução de 720p. Depois disso, tivemos uma certa dificuldade talvez por exigir demais do hardware, já que o processador da Tinker Board esquentou bastante durante o uso, sendo altamente recomendável o uso de dissipador e cooler durante a operação.

De forma geral a performance da Tinker Board agradou, e a Asus continua trabalhando para que a placa funcione com versões do Linux como Ubuntu e OpenSUSE, mas é um hardware que ainda se encontra em estágio inicial de desenvolvimento e vai demorar um pouco até que ela alcance o patamar da Raspberry Pi em termos de documentação disponível, suporte ao produto e envolvimento da comunidade. Hardware para isso a placa tem, vamos aguardar o empenho do fabricante para que isso ocorra.

Gostou ? Ajude-nos a melhorar o blog atribuindo uma nota a este tutorial (estrelas no final do artigo), comente e visite nossa loja FILIPEFLOP!

1
Conheça a Asus Tinker Board
23 votos, 4.83 classificação média (96% pontuação)

Formado em Ciência da Computação pela Universidade de Mogi das Cruzes, atualmente responsável pelo departamento técnico da FILIPEFLOP.

Compartilhe este Post

12 Comentários

  1. FELIPE CARDOSO - 28 de abril de 2017

    Que bacana! Já existe suporte para utilizar retropie ou outro sistema de emuladores?
    abraços

  2. Jose Marcelo - 28 de abril de 2017

    Olá
    Muito bacana essa placa.
    Vc por acaso verificaram se é possível abrir uma sessão com algum outro computador remoto.
    Tipo um teamview para acessar outra máquina remota com Windows ou Linux.
    Sds
    Jose Marcelo

  3. Alex Almeida - 28 de abril de 2017

    Sem a menor dúvida a briga será boa. Agora pensar em embarcar algum projeto será bem mais fácil.

  4. Samuel C. Bueno - 28 de abril de 2017

    Muito legal. Esse esquema de cores nos conectores matou a pau ! Tomara que venha com preço competitivo, apesar de minha fidelidade aos Pis, um diferentão na bancada pode ser legal !

  5. Leandro Galvão - 19 de abril de 2017

    Post muito bem feito, de qualidade. Quando vocês vão comercializar?

  6. Gerbert - 17 de abril de 2017

    Muito bom Review! Vcs poderiam fazer um Review desse com a Orange PI 2+. Muito bacana o trabalho de vcs, parabéns!

  7. Jose Marcelo - 6 de abril de 2017

    Olá
    Muito bacana a reportagem.
    Vocês tentaram acessa-la via VNC viewer ou Remote Desktop como tem no windows.
    Não me lembro da aplicaçao para Linux.
    Abraço
    E vou compra-la com certeza.

  8. Ronaldo - 6 de abril de 2017

    Vocês pretendem disponibilizar esse produto?

  9. Pedro Gonçalves - 6 de abril de 2017

    Boa tarde, tem previsão para chegada no brasil e vocês venderem essa placa? tem preço estimado?

    att

  10. Marcio Torres - 6 de abril de 2017

    E quando vocês disponibilizarão para compra ?

Deixe uma resposta